Ministério da Saúde  
Saúde 24
Apresentação

A EIHSCP tem como missão apoiar doentes, e seus familiares, que carecem de Cuidados Paliativos diferenciados, nos múltiplos serviços clínicos hospitalares, incluindo o internamento e consultas externas e apoio telefónico aos doentes que estiveram internados no CHPVVC que regressaram ao domicílio. As suas funções são sobretudo de aconselhamento e consultadoria técnica mas a sua intervenção pode incluir a prestação directa de cuidados quando tal se considera útil e necessário. Em qualquer caso, a sua acção deve ser sempre coordenada com os outros técnicos, primariamente responsáveis pelos doentes.

A EIHSCP do CHPVVC, tem uma composição multidisciplinar sendo composta por:

- Médicos;
- Enfermeiros;
- Psicólogo;
- Assistente Social.

Sempre que se justifique será solicitada colaboração de outros profissionais/entidades nomeadamente: Nutricionista, Assistente espiritual, Liga dos Amigos do CHPVVC, etc.

No desenvolvimento da sua actividade os profissionais da EIHSCP regem-se pelos seguintes valores:

1.1. Aliviar o sofrimento do doente e família; 
1.2. Respeitar a individualidade do doente e família; 
1.3. Promover a qualidade de vida definida pelo doente em família; 
1.4. Ter compaixão face ao sofrimento do doente e família; 
1.5. Considerar expectativas dos doentes e famílias.

A EIHSCP tem como visão ser uma equipa consultora móvel, sem lugares em internamento próprio, mas com espaço físico adequado à coordenação e estruturação da sua actividade e com um programa funcional estruturado.

A EIHSCP rege-se pelos seguintes princípios:

1. Afirmar a vida e o valor intrínseco de cada pessoa, considerando a morte como processo natural que não deve ser prolongado através de obstinação terapêutica; 
2. Aumentar a qualidade de vida do doente e da sua família;
3. Prestar cuidados de forma individualizada, humanizada, tecnicamente rigorosa, de cuidados paliativos aos doentes que necessitem deste tipo de cuidados;
4. Assegurar multidisciplinaridade e interdisciplinaridade na prestação de cuidados paliativos;
5. Deter conhecimento diferenciado da dor e dos demais sintomas;
6. Demonstrar consideração pelas necessidades individuais dos doentes;
7. Respeitar os valores, crenças e práticas pessoais, culturais e religiosas;
8. Assegurar a continuidade de cuidados ao longo da doença.

Centro Hospitalar Póvoa de Varzim - Vila do Conde ©2014 | Todos direitos reservados Portugal Interactivo
Governo de Portugal